Deixe-me não te amar

Leia ao som de Give Me Love de Ed Sheeran. Repeti a canção porque repeti o sentido.

Hoje quando acordei, meu primeiro pensamento foi você. Ontem também. E tem sido assim desde que você me deixou. Não importa a hora do dia, pode ser uma música, um cheiro, qualquer coisa me faz lembrar de você.

Passei pelo shopping ontem. E foi impossível não lembrar do dia em que fomos pela primeira vez no cinema. Eu tão orgulhoso de ter você ao meu lado, de passear pelas lojas de mãos dadas a ti.

Estava na livraria quando vi um rapaz, alto e magro, de cabelos castanhos lisos e jeitos como o seu. Pra mim, era você lá. Por um instante era você. E eu larguei o exemplar de “A Culpa é das Estrelas” na prateleira e fui ao encontro daquele rapaz. Porque pra mim, era você. Até que ele se virou o rosto, diferente do seu, me fez cair na realidade e perceber que não era você ali.

Mas pior do que não te ver é te ver sem querer. E isso tem acontecido com frequência. Quase uma vez por semana. Dói meu coração ter que te encontrar a caminho do trabalho ou em compras no mercado. Me machuca ir até a praia e saber que foi naquele pier que  tivemos a nossa primeira briga.

Você é um castigo em minha vida. Eu sempre fui de brincar com o sentimento dos garotos, abusar e correr pra longe. Sempre gostei de não me apegar, mas deixar o outro apaixonado. Por isso me envolvi tanto com você. Por isso fui tão fundo nos teus sonhos e investi em um futuro totalmente falso. Que idiota fui eu. Pensava estar sob controle das minhas emoções, das minhas percepções.

Pensava que a qualquer momento eu diria adeus e te esqueceria. Mas que disse adeus foi você. Quem ficou pra trás fui eu. 

Já faz um ano que não sinto o sabor do seu beijo ou o calor do seu toque. Faz um ano que seu cheiro não marca minhas roupas ou minha pele. Faz um ano que as brincadeiras bobas de garotos são apenas lembranças vivas na minha mente.

Quão idiota fui eu. De tanto condenar, acabei condenado. De tanto enganar, acabei enganado. Até quando você será um fantasma a assombrar os meus sentimentos, o meu pensamento, o meu coração? Até quando ficarei preso nessa lembrança oculta que é você. Por favor, vá embora da minha vida. Vá embora da minha existência. Deixe minha alma encontrar um novo amor e viver em paz.

É meu último pedido.

deixe-me-alexandre-martins-escritor-foz-do-iguacu-livro-alma-conto-cronicas-histórias

Gostou deste texto? Leia muito mais no meu 1º livro. Por apenas R$10 na Saraiva:

livro-alma-alexandre-martins-comprar-saraiva-ebook

Anúncios